lundi 5 septembre 2011

ACAGRUP2011

Apúlia, o local idealizado a ser o nosso reino. O campo passaria a ser o nosso castelo e nós as famílias vivendo no tempo medieval. A nobreza, clero e o povo juntar-se-á para tornar tudo realidade.
Foi muito bom passar estes 3 dias. Apesar da chuva e do vento que levaram as tendas no ar, correu tudo lindamente. Os raids, as actividades, o convívio... e a passagem. A passagem foi inesquecível.
Eu ia fazer a passagem com os meus melhores amigos e companheiros de equipa, Luísa e Luís. Mas visto que o Luís estava a trabalhar, a Luísa e eu teríamos de passar sozinhas para a 4ª secção. Depois da missa a Luísa teve de ir embora almoçar a casa e eu fiquei só, preocupada que ela não chegaria a tempo para fazer a passagem comigo. 
Chegou a hora e não havia sinais da Luísa no campo. Os Lobitos e os exploradores já tinham feito a passagem e continuamos sem sinais da Luísa. 
-Chefe, podemos esperar até a Luísa chegar?
-Ela passa quando chegar.
Foi então que o chefe de agrupamento chamou por mim, para me dirigir ao meio do quadrado formado pelas secções. Desenhou uma linha no chão a dividir o quadrado em duas partes, com os caminheiros num lado e os pioneiros noutro. Perguntou-me se estava preparada para passar a linha, disse que sim. Pediu então ao meu chefe de Secção para falar um pouco de mim. O chefe sorriu e disse: " É a Cris , como os elementos da equipa dela dizem. Safou-os bem nas actividades, foi uma guia que sempre os motivou e animou o grupo. Trabalha bem em equipa mas como não está aqui a sua camarada de guerra, ela terá de passar sozinha. Está pronta. Sorri claro, envergonhada, enquanto os caminheiros batiam palmas, saltavam e brincavam. Olhei para o chefe de agrupamento e ele disse: Agora que estás pronta, podes passar e cumprimentar a tua nova família... Tinha levantado a perna para passar a linha quando olhei para o lado e vejo a Luísa a correr para mim. Fiquei feliz porque iríamos passar as duas. Ela chegou a minha beira, abraçou-me e a minha antiga equipa juntou-se a nós. Foi um momento único. 
O chefe falou então da Luísa , como fez de mim. Demos a mão, e passamos a linha para nos juntarmos ao novo Clã.
Fizemos isto juntas, depois de tudo que passamos. Faltava-nos o Luís. 

2 commentaires:

Ju a dit...

Adore! Ainda bem que ela chegou a tempo, é sempre bom que o 'culminar' se dê com a(s) pessoa(s) que esteve/estiveram ao nosso lado durante o caminho.
Beijinho*

Ás de Copas a dit...

Adorei :D